Teresa Soares

Encontra-se a terminar o Mestrado em Interpretação Artística na ESMAE na classe do professor Filipe Quaresma. Simultaneamente integra a Orquestra Clássica de Espinho.

Ao longo do seu percurso tem tocado em concertos por Portugal, Espanha, França, Itália, Malta, Sérvia, Suécia e Finlândia e a sua profunda paixão pela música de câmara tem feito com que já conte com a participação em diversas formações, nomeadamente trio clássico, quarteto de cordas, septeto, duo, ensemble de violoncelos, entre outros, e é atualmente membro do Quarteto Caleidoscópio, projeto que aborda o diálogo entre a música e a luz. Teve a oportunidade de tocar em várias masterclasses com grupos de câmara e professores como Eillis Cranitch, Carlos Costalbano, Isolda Crespi Rubio, Ryszard Wóicicki, Nuno Pinto, Pedro Burmester, Miguel Borges Coelho, António Saiote, Vitor Vieira, Olivier Patey, Jack Liebeck, Benjamin Schmid, Ulrike Danhofer, Quatuor Zaïde, Quarteto de Cordas de Matosinhos e Armida Quartett.

Teresa fez a Academia de Verão Remix Ensemble Casa da Música, foi admitida para o Estágio Gulbenkian para Orquestra e colaborou num estágio em parceria com o Remix Ensemble Casa da Música. Foi escolhida para integrar a ESTA String Orchestra em 2018 e 2019, realizou o Expansion Course 2018 na Suécia e mais recentemente participou como violoncelista nos festivais “Cellofest.fi” em Helsínquia, Finlândia, e no “MusicWithMasters” em Pistoia, Itália.

Teve a oportunidade de trabalhar com grandes mestres do violoncelo como Paulo Gaio Lima, Elizabeth Wilson, Catherine Strynckx, Jed Barahal, Fillipe Quaresma, Marco Pereira, Mats Lidström, Denis Severin, Matias de Oliveira Pinto, Maria de Macedo, Marco Pereira, Lluis Claret, Jeroen der Herder, Martti Rousi, Pablo Ferrández e Boris Andrianov.

Colabora regularmente com orquestras de dentro e fora do país onde já trabalhou com maestros como Pedro Neves, Sergio Alapont, Rui Pinheiro, José Eduardo Gomes, António Saiote, Jean-Marc Burfin, Jean Sébastien Béreau, Andreas Stoehr, Jan Wierzba, Peter Rundel, Rossen Gergov, Joana Carneiro, Jutta Seppinen, Dietrich Paredes e Alpaslan Ertungealp.

No âmbito da pedagogia tem vindo a participar em projetos da ESTA de Portugal para professores de cordas e teve a oportunidade de participar nas Conferências Internacionais da ESTA em Malta e em Itália.

Aliada a toda a atividade como performer, instrumentista de música de câmara e orquestra e professora, Teresa Soares nutre um grande interesse pela produção de concertos e projetos artístico-culturais, daí o desenvolvimento de um projeto final de mestrado focado na importância da participação em festivais de violoncelo na performance e o mais recente trabalho como produtora no Departamento de Showcase da ARTWAY culture & arts.